sábado, 10 de janeiro de 2009

O meu amigo e orientador de monografia, prof. Hélio, fez uma adaptação de um poema que escrevi (acho que já devem ter lido aqui no meu espaço...). Gostei e vou colocá-lo aqui para vocês verem e tecerem seus próprios comentários:

leio
como quem bebe
bebo
como quem lê

se na sina da vida
falta o que anseio
leio
e no livro
sofro o que me resta:
viver

um sonhador
é o que excedeu
na bebida
um bêbado é o que se deu
na leitura

e quanto mais sonho, mais sede
e quanto mais bebo, mais fome
assim, como páginas lidas

e quanto mais quero, mais caro e mascaro
e quanto mais posso, mais poço e despojo
assim bebo
páginas vidas.

Um comentário:

hélio dantas disse...

se me permite uma crítica...

na verdade, crítica não, ressalva.

pensando bem, indignação poética.

TIRE AS VÍRGULAS PELO AMOR DE DEUS!! ELAS NÃO FAZEM PARTE DO POEMA.