quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Isso não tem preço.

Ele chega meio sem jeito, me entrega dois livros e diz que é uma forma de agradecer "por tudo". Fico boquiaberto, já que não é meu aniversário ou dia dos professores. Recebo o presente com um sorriso largo e sincero. Bate a campa e temos que ir. Ele vai para sua turma, sabendo que não sou seu professor há mais de um ano. Eu, sigo para meus atuais alunos, sabendo que não mais terei a sorte de lecionar para esse jovem, posto que ele está saindo do fundamental para ingressar no médio.

Chego em casa, abro um dos livros e leio: "Espero que goste deste livro, e que ele lhe sirva como diversão. É uma pequena lembrança de mim. Não sei se depois deste ano nos veremos em outro. Por isso quero que saiba que eu o considero um ótimo professor e um melhor amigo.

Obrigado por isso."

O aluno termina deixando seu endereço para contato via msn e orkut.

Termino a leitura. Fecho o livro. Lágrima escorre... Sou homem. Não deveria chorar. Não estou triste. Então, qual o motivo desse choro? Minha mente não explica. Meu coração arrisca: "Choras por saber que isso não tem valor. Não podes vender. Mas estás feliz por isso. Amizade não tem preço."

Penso no aluno Marcelo e em tantos outros que já tiveram o azar de me ter como professor. Fui chato, detalhista, por vezes relapso... Mas sempre os olhei como pessoas. Sempre quis que eles crescessem... Mas agora que cresceram e estão prestes a seguir seu vôo para a vida, fico olhando como quem vê uma paisagem... Vejo meus sonhos seguindo em frente...

Isso não tem preço. Meu coração tem razão.

4 comentários:

***Su*** disse...

Gostei de seu blog.

Abraços

Feliz ano novo

Sue

jackeline disse...

azar nada, SORTE ...

Porque, professor como vc é raro!

Vc é uma pessoa exemplar para tds, não so pra seus alunos, especialmente pra mim!

Sua eterna aprendiz Jack!

hélio dantas disse...

eu realmente me emociono junto com você... quando penso nos erros que cometi nos meus primeiros três anos de magistério... o que me consola é que houveram também acertos... como diz wanderley geraldi, professor não pode ter medo de errar.

mas, é verdade: não tem preço!

cleyciane disse...

gostei
muito.
bjs e abraços
e um feliz ano
novo